Contactos cem@uma.pt
 
 
 
 
 
 
 
IDENTIFICAÇÃO DO BICHADO
 

Na Europa existem várias espécies que atacam o castanheiro como sejam os lepidópteros tortricídeos Cydia fagiglandana e Pammene fasciana e ainda o curculinoídeo Curculio elephas. Contudo, na Madeira, ao longo de dois anos de monitorização realizada no âmbito deste projecto, apenas foram amostrados exemplares de uma única espécie de bichado-da-castanha, Cydia splendana, atacando o castanheiro.

Durante o seu desenvolvimento a Cydia splendana passa por quatro fases: ovo, lagarta, pupa e borboleta; sendo mais facilmente visível na fase de lagarta embora também possam ser encontrados os adultos.

Ovos

Os ovos desta praga não são facilmente visíveis, encontram-se geralmente ao longo de uma nervura, isolados, tanto na face superior como na face inferior das folhas do castanheiro, sempre junto aos ouriços. O ovo, de forma achatada, mede entre 0.72 e 0.55 mm, inicialmente tem uma coloração branca, mas ao fim de alguns dias apresenta um anel de cor vermelho-púrpura.

Lagarta

O desenvolvimento larvar evolui ao longo de cinco estádios: nos primeiros instares, as lagartas possuem uma coloração branca translúcida, contudo, à medida que estas se vão desenvolvendo, vão adquirindo uma tonalidade amarelada opaca. Em qualquer fase do seu desenvolvimento, as lagartas apresentam uma tonalidade acastanhada na cabeça, pronoto e escudo anal.

As lagartas medem entre 12 e 16 mm de comprimento e são responsáveis pelos danos nas castanhas visto que todo o seu desenvolvimento ocorre no interior das mesmas, onde fazem galerias à medida que se vão alimentado do fruto, deixando ainda no interior das castanhas os seus excrementos.

 
Lagartas e casulo de C. splendana.
 

Pupa

As lagartas ao abandonarem as castanhas, enterram-se, formam um casulo e ficam no seu interior durante todo o Inverno, transformando-se em pupas normalmente em finais de Junho. As pupas são de cor castanha e os tergitos dos 2º ao 7º segmentos abdominais apresentam duas filas transversais de espinhos curtos e grossos. Os urotergitos 8º, 9º e 10º têm uma única fila de espinhos enquanto que o 10º segmento possui 10 a 15 espinhos.

 

Borboleta

Têm actividade nocturna, o que dificulta a sua localização durante o dia, contudo, são facilmente capturadas em armadilhas luminosas ou com feromonas.

As borboletas medem entre 13 e 18 mm de comprimento, têm uma coloração cinzenta ou cinzenta-acastanhada. O seu padrão de coloração pode variar, podendo aparecer exemplares com um padrão em tons acastanhados claros. Para uma identificação segura, é necessário verificar os caracteres do pénis nos machos e da bursa copulatrix das fêmeas.

 
Adulto de C. splendana.
 
 
 
 
Webmaster: Énio Freitas 2007 © Centro de Estudos da Macaronésia E-mail: cem@uma.pt