Logo Projecto Biopolis Logo CQM
Sobre Lista Plantas Pesquisa Avançada




Informações sobre a planta
Nome Científico Euphorbia mellifera Ait.
Sinónimos
Família EUPHORBIACEAE
Nome Comum Alendros, Alhendros, Alindres, Figueira do inferno.
Partes Estudadas Látex.
Bioactividade
Etnofarmacologia Usada para envenenar peixes.
Descrição Botânica Arbusto ou pequena arvóre até 8 m com ramos espalhados. Casca cinzenta e lisa. Folhas subsésseis, alternadas e juntas na extermidade dos galhos no ano de crescimento, 60-175x10-28 mm, elípticas-oblongas a oblongas-lanceoladas, agudas a subagudas, longas mucronadas com nervora central pálida proeminente, geralmente espaçadas a densamente pilosa abaixo ao longo da parte inferior da nervora central, o restante glabro. Inflorescências terminais panículadas, muito densas em flores. Folhas 4-6.5 mm, oblongas-obovadas, mucronadas, espaçadas a densas ciliadas-vilosas. Glândulas, geralmente 5, transversalmente ovais, púrpura-avermelhado com margem pálida. Cápsulas 7-9x10-11 mm, duras, tuberculadas, glabras. Sementes 3.5-5 mm, ovais,lisas, castanho escuro, carunculadas.
Toxicidade Pouco tóxica (contacto físico pode causar irritação da pele ou reacção alérgica)
Abundância Rara
Distribuição Geográfica Madeira (laurissilva, 400-1100 m), nativa das Canárias.
Origem Endémica da Madeira.

Compostos Químicos
CAS Nome


Referências Bibliográficas
Artigo DOI
D. Rivera, C. Obón. May 1995. The ethnopharmacology of Madeira and Porto Santo Islands, a review. Journal of Ethnopharmacology. 46 (1995) 73-93. 0378-8741(95)01239-A
J. R. Press, M. J. Short; 1994; FLORA OF MADEIRA, THE NATURAL HISTORY MUSEUM; London:HMSO. 0-11-310017-5

Fotos
Euphorbia_mellifera_1.jpg
Euphorbia_mellifera_2.jpg


©2007 • Centro de Química da Madeira • Universidade da Madeira