Archive for December, 2006

Cuidado! Os civilizados andam por aí.

Friday, December 29th, 2006

lixo.gif

Nesta época o pior e o melhor das pessoas vem ao de cima. Nos tempos modernos não se percebe como é que existem pessoas que agem como se vivessem na época primitiva. O fazer parte da sociedade globalizada não se traduz em passear nos shoppings, em ostentar sacos e carrinhos de supermercado e finalmente na hora da verdade em apresentar o Visa dourado, para pagar as comprinhas em suaves prestações em 2007.
Numa altura em que tanto se discute as questões ambientais, nomeadamente o aquecimento global, ainda existem pessoas ditas civilizadas que não fazem a selecção do lixo, que colocam o lixo na rua dias antes da respectiva recolha (o que proporciona um festim aos cães e gatos, que asseguram em espalhá-lo) e que atiram televisões pela janela depois de terem adquirido um daqueles grandes plasmas modernos. É lindo vê-los irem à janela: olham em frente mas nunca para baixo, para não dar de caras com o atentado que produziram.

Isto faz-me lembrar uma reportagem da rubrica “Perdidos e Achados”, da SIC, que passou há pouco tempo e que relatava um caso insólito: numa comunidade cigana, perto de Portalegre, não havia recolha de lixo e a solução encontrada pelos habitantes foi espalhar o lixo produzido pelo acampamento?!? Como se o lixo desaparecesse só por si.

Há coisas fantásticas!

Roberto Xavier

Errar é, muitas vezes, negligência

Wednesday, December 27th, 2006

pills.jpg

Quando for à farmácia, para seu bem, peça para confirmar que o nome dos medicamentos receitados pelo médico correspondem aos que lhe são vendidos.

Não faz mal nenhum fazer esta operação. Para seu bem, repito.

A história passou-se com um familiar meu. Ontem. Depois da saga pelas urgências de uma clinica privada, passando pelo entupimento de um serviço público chamado Hospital, a solução foi procurar, novamente, um outro privado. Finalmente, um médico assistiu às dores. Receita aviada. Iniciou-se o tratamento.

Hoje de manhã uma chamada telefónica alertou para o facto de ter havido um «engano» num dos medicamentos entregues, pedindo para deslocar-se à respectiva farmácia a fim de fazer a troca. Assim com uma leveza impressionante.

Contudo, o doente já tinha engolido duas dessas pastilhinhas. E agora?

Os políticos quando se acham “ofendidos”, “difamados” metem um processo em cima dos jornalistas porque a “honra” é-lhes tocada. O tanas!

E nós, cidadãos, o que é que fazemos com uma brincadeira destas?

Telefonei ao Infarmed e à Associação de Farmácias e não vou deixar passar esta história. Para além de exigir o livro de Reclamações que, espero a farmácia o possua, caso contrário chamo a polícia, informarei, também por escrito, tudo o que for entidade ligada ao sector. E quero respostas.

A isto chama-se exercício de cidadania. Tenho deveres mas também tenho direitos. E sei quais são. Podem chamar-me o que quiserem. Mas juro publicamente que levarei o processo até às últimas consequências.

Uma nota: Não faria mal nenhum aos senhores doutores que fossem claros na caligrafia dos receituários. “Letra de médico” pode ser crime.

Enquanto este Portugal não acordar, deixando, por exemplo, de adorar vacas sagradas e semi-deuses, seremos sempre uns coitadinhos. Por culpa nossa. Gente amorfa.

Lilia Bernardes

Enforca-se Saddam, morre-se no Iraque e nas estradas de Portugal

Tuesday, December 26th, 2006

saddam-hussein.jpg

Pelo menos 20 pessoas morreram esta terça-feira e 35 ficaram feridas num atentado com viatura armadilhada perto de uma mesquita sunita em Bagdad, informaram fontes hospitalares e policiais, escreve a Lusa. Em Portugal, morreram 18 pessoas nas estradas - (actualização de última hora: às 23h30 o número subiu para 19) - e não há guerra civil, durante a primeira fase da operação «Natal em Segurança».
No Iraque, o atentado, o quarto de hoje, teve lugar ao cair da noite no bairro maioritariamente sunita de Adhamiyah, depois de um veículo armadilhado ter explodido junto à mesquita de Abu Hanifa al-Nooman. Em Portugal, as mortes foram armadilhadas pelo álcool, pela irresponsabilidade e imbecilidade de um povo incapaz.
Este incidente, o do Iraque, aconteceu depois de um tribunal de recurso ter confirmado a sentença de condenação à morte do ex-Presidente Saddam Hussein, que deverá ser enforcado nos próximos 30 dias.
A 5 de Novembro, o Alto Tribunal Penal que julgou Saddam Hussein condenou-o à pena de morte por enforcamento pelo massacre de 148 aldeões xiitas da localidade de Dujail, mortos em represálias após um atentado falhado contra o ex-Presidente em 1982.
A defesa recorreu da sentença que veio hoje a ser confirmada e os americanos só agora puniram o homem que, há uns anos, ajudaram a colocar no Poder.
Em Portugal, a Igreja aproveitou as comemorações de Natal para fazer campanha contra o aborto. Vendilhões do Templo.
Com o anúncio da morte de mais 6 soldados norte-americanos no Iraque esta sexta-feira, o número de baixas dos Estados Unidos neste conflito já ultrapassa o número de vítimas dos atentados do 11 de Setembro, noticiou a agência Reuters.
Segundo as autoridades norte-americanas, os atentados às torres gémeas provocaram 2.973 vítimas. Segundo a Reuters, desde a invasão ao Iraque já morreram dezenas de milhares de soldados.
Só em Dezembro morreram pelo menos 89 militares norte-americanos no Iraque, fazendo deste o mês mais violento para os EUA desde Outubro, altura em que se registaram 106 baixas para o país.
O número de mortos também aumenta a pressão sobre o presidente norte-americano, George W. Bush, para que retire os 135 mil soldados do território iraquiano.

Na Madeira,  tudo quieto à espera do ano da Serpente.

Vejam o filme “REINO DOS CÉUS”, de Ridley Scott.
 
Lília Bernardes

FELIZ NATAL E PRÓSPERO 2007

Sunday, December 24th, 2006

boxm111.jpg

Já sei o que quero neste Natal!

Saturday, December 23rd, 2006

É verdade que já não escrevo a cartinha ao Pai Natal nem ao menino Jesus. Todavia, ontem à noite lembrei-me o que realmente queria receber na manhã de 25.

Estão preparados?

Eu quero um Ferrari muito vermelho!!!

55849576-m.jpg

Por isso aos meus amigos leitores, que ainda não compraram o meu presente ou que então não estavam a pensar oferecer-me nada, vá lá façam uma “vaquinha” e ofereçam-me um Ferrari muito vermelho. Ah! E não vale daqueles de brincar.

Este inesperado e especialíssimo desejo natalício exige uma justificação. É que me apercebi que se tiver um Ferrari muito vermelho vou poder estacioná-lo num lugar proibido, entre uma cabana e um teatro, quase em cima de uma movimentada passadeira para peões e com a atenta vigilância de um Polícia de Segurança Pública a escassos 5 metros (ouvi dizer que a segurança pública inclui também segurança rodoviária). E tudo isto iluminado com a luzinhas de uma determinada avenida.
Bem, e isto sem sofrer qualquer consequência. Porque, segundo sei, colocar uma multa no pára-brisas de um Ferrari muito vermelho ou rebocá-lo pode causar “riscos profundos”.

Continuação de boas festas!

Roberto Xavier (Qual Opel, qual quê?)

“The number of the beast”

Tuesday, December 19th, 2006

É uma música dos Iron Maiden. O que é que estão a pensar? Que o dr. Alberto João Jardim gosta de heavy metal, obviamente. Caso contrário não meteria o ano da Besta, 2006, leia-se diabo, anti-cristo, nem o número 06/06/06 (666), data do encontro com José Sócrates, no discurso de encerramento da JSD/Madeira. “Tás a ver? Não tás?”

Mas, benza-te Deus!, esta foi a única notícia saída do encontro. As restantes palavras/ideias não passaram de informação perdida por (ser) demais repetida.

E venha a Bíblia.

Se Apocalipse é «revelação», livro alegadamente escrito pelo profeta João, numa época histórica conturbada, recheada de profecias, o recurso à cabalística por parte do presidente do Governo Regional preocupa-me. Tenho horror a bruxas e bruxos, vassouras pelo ar, coincidências inexplicáveis, fantasmas em armários, coisas esotéricas, seitas e cultos satânicos.  

De uma coisa tenho a certeza. O dr. Jardim não tem, nem sabe ver, a bola de cristal. Aliás, nem era necessário. Há anos que muitos alertam para a possibilidade de a Madeira atravessar a actual crise. Ninguém ligou.  

Só faltava, agora, o dr. Jardim vestir-se de baiana, soltar argolas de fumo de charuto, arrotar os espíritos e balouçar as ancas no “terreiro” da Quinta Vigia chamando os orixás contra a Lei das Finanças das Regiões Autónomas!

É tarde. Mas nunca se sabe. Não me meto nessas andanças.. basta citar um texto encontrado num site que até mete medo.

“666 representa o máximo da imperfeição porque tem três 6 em oposição ao 7, número perfeito (já percebi aquela da serpente. No próximo ano sai-nos o 2007 na rifa). A cada letra do alfabeto grego e hebraico correspondia determinado número. A soma dos valores das letras teria como resultado o apocalíptico 666, dando origem a nomes».

Eis a parte mais interessante:

«De facto, este número tem sido traduzido, quer por nomes individuais, quer por títulos e cargos grandiosos, ou até por conjunto de pessoas (as seitas). De Nero à própria Igreja Romana, de Napoleão a Hitler, de Bill Gates aos apelidos dos últimos candidatos às presidenciais portuguesas; do actual sucessor do Papa João Paulo II, passando por terroristas de renome até ao próprio Jesus Cristo. Este 666 seria o número da Besta que se revelaria como o falso profeta dos últimos tempos (o Anti-Cristo) que recruta os seus seguidores atribuindo-lhes uma marca visível e um poder enorme de movimentação nas sociedades, quer ao nível político, quer económico».

Sabe-se que este dia 06/06/06 só acontece uma vez em cada mil anos, felizmente.

Mas será que podemos dormir descansados? É que, segundo os mesmos textos, havia três Bestas…

Lília Bernardes 

Sinal dos Tempos

Monday, December 18th, 2006

270803.jpg

A Time Magazine, uma das revistas mais imperialistas do mundo acaba de eleger-me figura do ano 2006. Achei bastante interessante, modéstia à parte e, sobretudo, um sinal dos tempos. Se alguém tem dúvidas que o mundo mudou profundamente deve abrir os olhos. Os milhões de utilizadores e produtores de conteúdos da Net, são os figurões de 2006, por eleição da revista. Mas isso efectivamente começou a ser um fenómeno histórico de grande envergadura há já algum tempo e, Deus sabe o que nos guarda o futuro. Há até quem garanta a pés juntos que dentro de pouco tempo os blogues serão considerados meios de comunicação social a par dos tradicionais. Nessa altura vai valer ainda mais a qualidade e o rigor. Não sei se é bom se é mau e pior ainda, não posso fazer nada a não ser navegar ao sabor das ondas…. da modernidade, do avanço das tecnologias. Para já urbi et orbi, somos, você que está a ler e eu que escrevi, figuras do ano 2006, segundo esta revistazinha que é lida por muitos milhões no planeta.

http://www.time.com/time/magazine/current

R.O

Jovem, queres ser fixe? Vai prá Jota!

Sunday, December 17th, 2006

teenagers1.jpg

Será normal, por vezes, sentir vergonha de ser jovem?

Quando vejo por aí algumas figuras Jovens que quando se lhes tira a cábula da frente é vê-los a patinar, sinto que as coisas não evoluem como seria lógico. Determinados chavões são bem estudados e obrigatórios, porque sempre dá para abrir a boca e ocupar o tempo de antena, mas na verdade não se diz nada. São exemplos: “vamos tentar alcançar”, “vamos definir estratégias”, “vamos estudar propostas”.

Mas afinal o que vão fazer? Ah! Já sei, vão passar o tempo a definir e a estudar.

Às vezes até dá pena. Só falta essas figuras dizerem: “Eu não tenho a culpa, é que mandaram-me prá aqui pra dizer umas coisas. Desculpem-me” e retirarem-se.

Roberto Xavier

O apito tem dona

Friday, December 15th, 2006

maria-jose-morgado.gif

Maria José Morgado, conhecida pela sua frontalidade e acutilância e também pelo trabalho que levou a cabo na polícia judiciária contra a corrupção económica foi nomeada para coordenar os processos relativos ao “Apito Dourado”.  O embrulho pode trazer surpresas. Muitas e de vária natureza. O convite foi aceite e a magistrada já reuniu com o Procurador-Geral. Desta audiência concluiu-se que (a mediática personagem) dispensa por ora, as câmaras e os microfones, já que entrou pelas traseiras. Deve ter sido para evitar ruídos. Ou seja, a Dra. Maria José só apita quando quer….esperemos que o possa fazer, a breve prazo, com resultados a bem da Justiça e da Nação.

R.O.

Polónio-210

Thursday, December 14th, 2006

Mario Scaramella, Boris Berenzovski e Alexander Litvinenko, o espião que sabia demais, eliminado a 23 de Novembro, em Londres, alegadamente pelos serviços secretos russos, fazem parte de um enredo longe de estar esclarecido.

O polónio-210, uma substância radioactiva, passou a ser manchete nos jornais por todo o mundo. 

O Reino Unido importa polónio. Mas não o fabrica. A Madeira não importa nem fabrica..  mas estou desconfiada.

Depois do discurso de hoje de Sua Excelência, O Presidente do Governo Regional, na Assembleia Legislativa, final do debate do Plano e Orçamento para 2007, em que apontou o dedo aos traidores da Madeira, os seus curriculos suspeitos, aos jornalistas que fazem campanhas contra a Madeira em Lisboa, dizendo que, «um dia, os homens lhes farão justiça», nunca mais como sushi. Nunca se sabe quem são os Putins desta terra.

Lilia Bernardes