Archive for January, 2007

“Ah!Valha-me Deus”

Wednesday, January 31st, 2007

antonio_de_oliveira_salazar.jpg

“Ah!valha-me Deus” era uma expressão de desalento e grande frustração que costumava ouvir quando era pequeno. Era diferente, por exemplo, de ” seja tudo por môr de Deus”.

Apetece-me invocar a primeira porque mais apropriada à constatação de que Salazar e Cunhal ombreiam na lista dos maiores portugueses de sempre - um concurso televisivo, não obstante,  um espelho do País que temos. Os dois vultos não são, óbviamente,  cidadãos anónimos e deixaram obra. Sabiam para onde iam e acreditavam que havia amanhãs que cantavam….

Mas… uma Nação com quase mil anos! Com este passado! Organizem-se, organizem ideias.

Roquelino Ornelas

Israel terá usado armas proibidas no Líbano fornecidas pelos EUA

Monday, January 29th, 2007

arma.jpg

Israel poderá ter violado acordos bilaterais ao usar bombas de fragmentação fornecidas pelos Estados Unidos da América na guerra com o Hezbollah do último Verão. Segundo noticiou ontem o diário The New York Times, os resultados preliminares de uma investigação ainda em curso já provocaram um forte debate questionando-se se Washington deve penalizar o seu aliado pelo uso desta arma em cidades e vilas do Sul do Líbano.
As bombas, de acordo com os israelitas, tinham como alvo lança-rockets do movimento xiita. Só que o “pacto” de fornecimento de armas entre EUA e Israel especifica que as bombas de fragmentação não podem ser largadas em áreas habitadas (tem piada). 


Sabendo-se que as munições destas bombas, minibombas que se espalham pela área visada, permanecem muitas vezes por explodir, é, também do conhecimento dos Senhores da Guerra que existem dezenas de milhares no Sul do Líbano e que, desde o fim da guerra, em Agosto, já provocaram 30 mortos e 180 feridos entre os civis, segundo o Mine Action Service da ONU. E agora? Vão os EUA explicar bem o negócio ou apresentar mais uma programa «humanitário» na linha da desminagem?  
Estamos entendidos.

Lilia Bernardes

O labirinto de Eanes

Sunday, January 28th, 2007

eanes.jpg

Tenho para mim que um dia a História há-de colocar noutro sítio o General Eanes, um lugar de maior relevo que aquele que lhe têm dado. Li a entrevista à “Unica” do Expresso, onde se queixou de sub-aproveitamento por parte dos chefes de estado que lhe sucederam -excepção feita a Jorge Sampaio. O general foi transferido para um gabinete com sofás, secretárias e recordações. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. Eanes foi arrumado ali com uma reforma à altura.

Nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha os cidadãos que ocupam cargos de alta patente continuam a ser chamados para missões de estado. Por aqui é diferente. Para matar o tempo António dos Santos Ramalho Eanes foi tratando do jardim da sua casa e estudando em Navarra, onde se doutorou com distinção aos 72 anos, no final do ano que passou. Aqui está outro exemplo da fibra do nosso general. Qual depressão, qual prozac.

Na entrevista ao Expresso dá conta da sua lucidez e vontade de intervenção cívica. Recorda a sua experiência em Goa, para onde foi mobilizado em 1958. Não sendo propriamente uma tese sua, Eanes, defende que logo após a segunda guerra mundial, Salazar deveria ter lido os sinais do tempo e concedido independência a Goa, uma parcela da Índia com identidade nacional, por força de séculos em fusão com portugueses. Ter-se-ia evitado a vergonha de sermos invadidos e o povo de goa estaria porventura melhor servido. Citando Fausto Quadros, um goês que é professor universitário em Portugal, Eanes ratifica a ideia da passagem do Estado português da Índia a Estado de Goa.

Lida a entrevista fiquei a pensar que em querendo, o General bem poderia começar a escrever um novo livro para não deixar apenas a tese de doutoramento sobre poder político depois do 25 Abril de 1974. Entre cameleiras e araucárias, encontrará sossego e inspiração para estruturar o registo das suas impressões sobre a Índia, onde estiveram soldados da geração de meu pai e sobre África, onde estiveram os soldados da geração do meu irmão mais velho. A geração dos meus filhos há-de precisar. É um pedido, Senhor General, ou se prefere, Senhor Doutor António Ramalho Eanes.

Roquelino Ornelas

Relatórios do Tribunal de Contas explicam quem come o “filete”

Tuesday, January 23rd, 2007

obras_image01.jpg

A pedido de Jaime Ramos, presidente da Associação da Construção Civil da Madeira (ASSICOM), deputado e secretário-geral do PSD/M, Alberto João Jardim ameaça excluir dos concursos públicos as empresas localizadas fora da região autónoma que, por conseguinte, não paguem impostos na Madeira. Para o líder insular este comportamento é «legítimo» pois, «por muito que as instituições fiscalizadoras da legalidade venham com a cegueira do direito positivo, quem não tem estaleiros, quem não tem qualquer tipo de base apoio (na região) só por ilusionismo, faz preços muito abaixo de quem já tem estruturas para concorrer com lucros e com vantagens para o orçamento regional», disse o líder insular no jantar da ASSICOM, associação de Construção Civil da Madeira, instituição presidida pelo deputado e secretário-geral do PSD/Madeira, Jaime Ramos.
Jaime Ramos, por sua vez, foi muito claro. «Não queremos, na actual conjuntura económica, ser preteridos em relação a grupos que nunca acreditaram no projectos dos seus governos, senhor Presidente e autarquias da região, mas que agora, de um momento para o outro, armados em salvadores da Pátria, aparecem na Madeira para ficarem com o “filete” e nós, que (na ilha) sempre vivemos e acreditámos (em Alberto João Jardim), ficarmos com os ossos», disse Jaime Ramos.
Os acórdãos do Tribunal de Contas dos últimos vinte e tal anos deveriam ser todos editados e lançados como leitura obrigatória.
Para cumprir o “apartheid” empresarial proposto, espero que as entidades públicas do Continente e dos Açores recambiem para a ilha dos Pinguins todos os empresários madeirenses que arriscaram sair desta terrinha ressabiada e de cabeça perdida. 


Lilia Bernardes

As “primárias” do PSD

Monday, January 22nd, 2007

dn0401090101.jpg
Agostinho Spínola, DN Madeira

As “regionais” do próximo ano poderão ser as mais importantes das últimas décadas. O debate gerado a propósito da lei de finanças regionais deu indicadores relevantes.  “love is in the air” é a banda sonora ideal para um filme de rábula das relações entre Lisboa e Funchal. Por cá a procissão “já” vai no adro. Afinam-se filarmónicas, endireitam-se capas e estolas, os santos já abanam nos andores. No PSD começaram os jantares com a sociedade civil. Assim lhe chamou o Presidente do Governo Regional - PGR. Trata-se de um périplo pelos diversos concelhos para tomar o pulso… à situação. Poderia chamar-se uma “ida às boxs” como se diz no automobilismo. Uma recarga de forças. Porque mesmo os campeões precisam disso. Agora; é fundamental que haja alguma coisa nas boxs, senão acabam por ser impecilhos na corrida. Pelo que se viu, leu e ouviu, o primeiro convívio, o do Porto Moniz, foi simplesmente mais do mesmo. É verdade que o (actual)  PGR dá muitas vezes sinais de desfazamento da realidade onde vive. A redoma da Quinta Vigia não é muito saudável.   Talvez consciente disso vem cá fora ouvir a dita sociedade civil. Só que não lhe dizem tudo, dizem o que ele quer ouvir e, como é o primeiro a falar, fica tudo afinadinho logo no inicio. Depois, com o barulho da fanfarra é difícil conversar. Por isso, a par destas primárias é preciso analisar outros sinais que a sociedade civil fornece todos os dias.

Roquelino Ornelas

“Casaca dança com terroristas”

Saturday, January 20th, 2007

paulocasaca1.jpg

O eurodeputado açoriano Paulo Casaca deslocou-se este mês ao Iraque para promover a plataforma “Irak With a Future”.
Durante a sua visita foi convidado para uma festa organizada pelo grupo “Mujahedin do Povo”. Segundo membros do Tribunal de Justiça da União Europeia este grupo consta dos seus registos como uma organização terrorista.
Mas como bom português, Casaca não deixou de dar um pezinho de dança no bailarico com os anfitriões.
A descontracção do eurodeputado socialista transparece o seu entrosamento no regabofe. (Será que ele sabia onde estava?)

O YouTube estava lá e captou as imagens polémicas:

http://www.youtube.com/watch?v=aPQ0zlJyu98

Roberto Xavier

A Beleza é só para alguns

Saturday, January 20th, 2007

justica_cega.jpg

Miguel Beleza Tavares, filho de Leonor Beleza, ex-Ministra da Saúde e actual Presidente da Fundação Champalimaud, foi condenado a dois anos e meio de prisão com pena suspensa por três pelo crime de tráfico menor de estupefacientes.
Relembro que inicialmente estava acusado da prática de crime de tráfico de estupefacientes. Porque que será que decidiram incluir “menor” no crime? Será que que não havia “maior”? Ou então era o que encaixava melhor numa pena suspensa?

Na família Beleza é um desfile de vedetas:

· Leonor Beleza (Mãe): Em 1994 é acusada da prática do crime de propagação de doença contagiosa com dolo eventual, no tempo que era Ministra da Saúde.

· Maria José Pizarro (Avó): Constituída arguida no mesmo processo, visto que ocupava o cargo de Secretária-Geral do Ministério da Saúde quando se deu o contágio.

· Zézé Beleza (Tio): Arguido num processo de corrupção que remonta a 1989, que envolve campanhas publicitárias do Ministério da Saúde. Em 1990 foge de Portugal e é capturado em 1992. É condenado a 4 anos de prisão.

Bem diz o povo: “O sangue puxa!”

Roberto Xavier

Bater nas campainhas (Tesourinhos Deprimentes)

Monday, January 15th, 2007

gato_fedorento_julho2005.jpg

Mais uma vez o Gato Fedorento presenteou-nos com um fantástico tesourinho deprimente. Confesso que este deverá ter alguma utilidade prática, principalmente para as mulheres, porque de uma vez por todas irão aprender como defender-se dos bandidos.

http://www.youtube.com/watch?v=VJF0Q-aQG40&mode=related&search

Não esquecer, o mais importante é acompanhar a agressão com um “toma bandido” (de certeza que irá dissuadir o agressor/vítima)

Roberto Xavier

Melhor VS Pior

Friday, January 12th, 2007

mupi_f.jpgpior.jpg

É já no próximo dia 13 que vamos conhecer o resultado das votações do programa Os Grandes Portugueses, transmitido na RTP1.
Por outro lado decorrem as votações online para a eleição do Pior Português de Sempre, nas categorias Que político / personalidade mais contribuiu para a ruína do nosso País? e Quem melhor encarna as piores qualidades do povo português? Os resultados finais serão conhecidos no dia 13 Fevereiro.

Para alcançar o pódium várias personalidades entraram na corrida em ambos os concursos. Para ajudar à escolha é fornecido um texto de apresentação, tanto n’ Os Grandes Portugueses como no Pior Português de Sempre, de cada personalidade, que poderá justificar a sua eleição. É interessante como os pontos de vista são antagónicos. Vejamos alguns exemplos:

Mário Soares

Os Grandes Portugueses
«É o símbolo da moderna democracia portuguesa. Com grande sentido de visão, Mário Soares bateu-se pelo fim da ditadura militar, independência das colónias portuguesas e entrada de Portugal na Comunidade Económica Europeia. Ajudou ao fim do silêncio e lutou, como poucos na história de Portugal, para que o País saísse do sono de pedra em que estava mergulhado.»

Pior Português de Sempre
«Porque não há livro, estudo, ensaio ou artigo sobre o Portugal contemporâneo em que não tenhamos de levar com o nome de Mário Soares. Por simples coerência, o seu nome também aparece nesta lista.»

Oliveira Salazar

Os Grandes Portugueses
«Dirigiu, de forma ditatorial, os destinos do País durante quatro décadas (…). Mas equilibrou as finanças públicas, criou as condições para o desenvolvimento económico, mesmo que controlado, e conseguiu que Portugal não fosse envolvido na II Guerra Mundial. Manteve a separação entre o Estado e da Igreja. Figura controversa, marcou sem dúvida a história do País.»

Pior Português de Sempre
«Porque fez de Portugal um País de agricultores analfabetos e mesquinhez amorfa.»

D. Afonso Henriques

Os Grandes Portugueses
«(…)Definiu, através de várias conquistas, praticamente o território que é hoje Portugal. Soube sacrificar-se em nome de um sonho quando lutou contra a mãe em São Mamede e fez as pazes com Afonso VII, rei de Leão e Castela. Após a mítica batalha de Ourique, foi coroado rei. Foi um homem sem medo. (…).»

Pior Português de Sempre
«Porque fez com que o momento de fundação de Portugal ficasse marcado por um filho a sovar a mãe. Quem tem como primeiro rei uma espécie de Tony Soprano, não pode esperar grande coisa.»

Cavaco Silva

Os Grandes Portugueses
«É um dos políticos que mais influenciou Portugal. (…) ficou conhecido pela política de construção, das auto-estradas e das reformas. O pai do capitalismo português, que acha que “quase nada acontece por acaso” (…)»

Pior Português de Sempre
«Porque promete enquanto Presidente da República resolver precisamente tudo aquilo que provocou enquanto primeiro-ministro.»

Ver mais em:

http://www.rtp.pt/wportal/sites/tv/grandesportugueses/index.php

http://piorportugues.blogs.sapo.pt

Roberto Xavier

Alerta aos pais, professores e amigos

Monday, January 8th, 2007

anorexia.jpg

Mais uma história com final trágico. Uma adolescente brasileira morreu vítima de paragem cardio respiratória provocada por anorexia nervosa, no passado dia 6 de Janeiro, noticiou o jornal brasileiro Globo Online. Maiara Galvão Vieira tinha 14 anos, queria ser modelo, mas não resistiu ao culto da magreza. Pesava apenas 38 quilos.

Este é já o quinto caso mortal no Brasil relacionado com anorexia, nos últimos dois meses.

A vítima esteve internada durante quase um mês no hospital Miguel Couto do Rio de Janeiro, já depois ter passado por outras três unidades de saúde da cidade, onde não lhe foi detectada a doença.

De acordo com uma prima, citada pelo Globo Online, Maiara frequentava um curso de modelo e sempre fora magra mas, nos últimos meses, «intensificou a dieta até deixar de comer».

O pai da adolescente explicou ao jornal que a família só se apercebeu que Maiara não estaria bem quando passou a ter dificuldades no simples acto de subir escadas. A sua debilidade progressiva levou-a a vários hospitais, entre Setembro e Dezembro do último ano, onde «não foi identificada a causa da sua fraqueza excessiva».  

A anorexia só lhe foi diagnosticada após o internamento no hospital Miguel Couto, a 11 de Dezembro. Nessa altura não se alimentava e já não conseguia andar.

Lília Bernardes