Untitled Document
Subscreva a nossa mailing list e seja o primeiro a receber informações sobre as nossas iniciativas: clique aqui.
 
 
 
 
 
 
CARACTERIZAÇÃO DOS RECURSOS FITOGENÉTICOS
 

A caracterização dos recursos fitogenéticos, para efeitos de identificação e avaliação de variedades vegetais, engloba a:

  • Caracterização morfo-agronómica, utilizando descritores específicos
  • Caracterização bioquímica e molecular, utilizando diferentes marcadores
 

A caracterização morfo-agronómica consiste na análise do germoplasma, usando os descritores específicos elaborados pelo IPGRI (Bioversity International), pelo UPOV ou de outros consórcios internacionais, e subsequente análise morfométrica. Os dados obtidos são utilizados na fenotipagem do germoplasma caracterizado, na avaliação da diversidade e variabilidade dos recursos biológicos, com a identificação de variedades vegetais regionais e/ou de conservação. A informação morfo-agronómica especifica é utilizada na elaborados passaportes e relatórios

 

 

 

A caracterização bioquímica (molecular) consiste na análise do germoplasma, utilizando as fracções proteicas (proteínas de reserva) ou outros marcadores bioquímicos (antioxidantes). Estes descritores são propostos pelo IPGRI (Bioversity International) para avaliação da diversidade do germoplasma, pela International Seed Testing Association (ISTA) para controlo da qualidade da semente e material de propagação, pelo Instituto Comunitário de Variedades Vegetais (ICVV) para identificação do material vegetal comercializado ou de variedades vegetais.

O ISOPlexis utiliza as mais modernas metodologias de separação electroforética e análise do polimorfismo proteico, com recurso ao Experion Pro260, estação de electroforese automatizada baseada na tecnologia de microchip. Os dados obtidos são utilizados na tipagem de variedades regionais controlo da integridade dos acessos da colecção de germoplasma ou do material de propagação certificado, na elaboração de passaportes e relatórios com a informação bioquímica específica.

 

A caracterização molecular consiste na análise do germoplasma, utilizando diferentes marcadores moleculares (microssatélites, ITSs ou SNPs). Estes descritores são propostos pelo IPGRI (Bioversiy International) para avaliação da variabilidade genética do germoplasma, permitindo detectar marcadores específicos de identificação de variedades regionais ou de adulteração do material por modificação genética (detecção de OGMs). Os dados obtidos são utilizados na tipagem de variedades regionais e controlo da integridade dos acessos da colecção de germoplasma. Passaportes e relatórios com a informação molecular específica são elaborados.
 

O ISOPlexis é actualmente uma das poucas equipas que desenvolve a avaliação de recursos biológicos, assegurando toda a série de caracterização. Nesta área de investigação pode cooperar com potenciais parceiros e interessados nas seguintes tópicos:

  • Identificação e avaliação de variedades vegetais para efeitos de registo
  • Identificação e controlo de qualidade de material de propagação certificado
  • Identificação e controlo de qualidade de material vegetal comercializado
  • Avaliação de variedades e das características de produtos regionais com denominação de origem