____________________________________

Aconteceu

____________________________________

 

 

Ciclo de Mesas Temáticas CIE-UMa 2017

 

Mesa Temática - Dinâmicas atuais de mudança: Impactos no currículo e no trabalho dos professores

17 de fevereiro de 2017 - 10:00-12:30.

Inscrições em: http://tinyurl.com/cieuma-16fev

Inscrições em: http://tinyurl.com/cieuma-16fev

Mesa Temática - Educação Pré-Escolar

http://www4.uma.pt/cie-uma/evento/detalhes/4

 

cartaz

XII Colóquio CIE-UMa (Contra) Tempos de Educação e Democracia, evocando John Dewey

xiicoloquiocieuma

http://www3.uma.pt/cie-uma/COLOQUIOS/XII_COLOQUIO_CIE-UMa

 

Apresentação

Procurando assinalar o centenário da publicação do emblemático livro “Democracy and Education” de John Dewey, o Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira (CIE-UMa) junta-se às múltiplas iniciativas de homenagem que, ao longo de 2016, em diversas partes do globo, têm vindo a ser prestadas a este filósofo e pedagogo incontornável na história da educação.
Normalmente associado à corrente filosófica do Pragmatismo, embora preferisse o termo Instrumentalismo, por encarar a educação como instrumento para a resolução de problemas reais, John Dewey defende o método científico e a necessidade de problematização, pondo as crianças a pensar, aliando o pensamento à ação, com foco especial na prática, na experiência enquanto geradora de conhecimento. Falar de John Dewey é falar igualmente do movimento da Escola Nova, da Educação Progressiva, da Psicologia Funcional, do entendimento do Currículo virado para a criança, enfim, é falar da valorização da pessoa e sua vivência democrática. Não tendo ficado apenas pelas ideias, procura pô-las em prática na Laboratory School da Universidade de Chicago, durante dez anos (1894-1904), findos os quais, e após divergências internas, se muda para a Universidade Columbia em Nova Iorque.
O XII Colóquio CIE-UMa visa assim debater, no âmbito das suas três linhas de pesquisa (Currículo, Inovação Pedagógica e Administração Educacional) a atualidade do pensamento pedagógico de John Dewey, indelevelmente marcado por uma filosofia de educação que apela à democracia, à participação e ação na esfera pública, desenvolvidas a partir da escola, tendo em vista uma sociedade mais justa e solidária.

Carlos N. Fino

Jesus Sousa

Centro de Investigação em Educação
Universidade da Madeira

 

XI Colóquio CIE-UMa Didática e Matética

xicoloquiocieuma

 

 

Apresentação

Decorrido um ano do último Colóquio,continuamos a depositar confiança nos atores educativos que sobrevivem aos escombros de uma escola restante e que procuram o necessário desprendimento de uma pedagogia obsoleta, que teima em manter-se inalterada, não obstante as evidências incontestáveis da sua ineficiência e desadequação.
São muitas as crenças, mas também as dúvidas que ainda nos ensombram neste processo imbricado que conduz à aprendizagem: Haverá melhores métodos de ensino? Quais as estratégias mais adequadas à promoção de aprendizagens significativas? O que se pode esperar do professor face a um grupo heterogéneo de alunos num sistema escolar marcado por padrões de eficiência e de racionalidade técnica? Importa saber como aprendem as crianças? Que motivos justificam uma reflexão em torno da didática e da matética? Serão realidades (in)conciliáveis?
Esperemos que este colóquio do Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira, para além de realçar a importância da didática e da matética, constitua uma oportunidade para desenhar novos cenários de ação pedagógica que permitam equilibrar o binómio ensino - aprendizagem e, sem desmerecer o papel desempenhado pela didática, propomos lançar um novo olhar para a aprendizagem, na certeza de que as decisões pedagógicas podem fazer a diferença.
Mais do que encontrar métodos eficazes de intervenção pedagógica, é nossa intenção convocar as investigações realizadas neste domínio, procurando submeter as nossas expetativas e conceções ao debate e à reflexão fundamentada e colaborativa, numa permanente atitude epistemológica e fenomenológica de questionamento sobre o modo como os alunos aprendem e os professores ensinam.

Fenanda Gouveia

Gorete Pereira

Centro de Investigação em Educação
Universidade da Madeira

 

X Colóquio CIEUMa - A Escola Restante

xcoloquio

 

 

Apresentação

Volvidos 10 anos em torno da organização dos colóquios sobre educação do Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira;
Volvidos 40 anos de um 25 de abril que continuamos a sonhar ver concretizado nos seus ideais, em todas as dimensões e contextos sociais;
Importa desvelar o que a educação, espaço e tempo de democracia e de desenvolvimento, tem (des)construído naquele que é o seu contexto de eleição: a escola, não esquecendo a sua relação com a comunidade, com o poder local, regional e nacional, nem tão-pouco com os critérios de convergência europeus e o mercado global de relações.
Que dimensões e que contextos de aprendizagem corporificam hoje a Escola em Portugal? O que se apresenta como inovação pedagógica? Que transformações curriculares, criticamente construídas, se apresentam como contributos às aprendizagens significativas, na multiplicidade das suas expressões? Que políticas de liderança e administração educacional têm contribuído para o empoderamento das escolas, das comunidades de aprendizagem e daqueles atores sociais que com ela se relacionam diariamente? Que contributos da pesquisa em educação se apresentam à Escola como instrumentos estratégicos à aprendizagem e transformação organizacionais num período pós-troika e num cenário sobrevivente?
Este X Colóquio do Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira, pretende, desta forma, cruzar (X) em torno do sistema - Escola - as suas linhas de investigação e sobretudo, a partir delas, dar voz aos seus atores, direta ou indiretamente, empenhados na transformação das imagens (suspeitas, em crise ou mínimas) da Escola em Portugal.

Ana França Kot-Kotecki
Nuno Silva Fraga

Centro de Investigação em Educação
Universidade da Madeira

Livro que reúne as conferências e as comunicações do X Colóquio CIEUMa A Escola Restante

Organizado por Nuno Silva Fraga e Ana França Kot-Kotecki

escola_restante

Publicação do CIEUMa, 2015

 

IX Colóquio CIEUMa - Estado mínimo, Escola mínima

ixcoloquiocancel

 

 

A educação foi desde sempre encarada como um processo de preparação para o futuro. Por esta razão, a aposta na educação foi sempre vista como um investimento que vai levar a um futuro melhor. Até ao momento, a crise tem tido imensas e graves repercussões na educação que são visíveis no despedimento de professores, no aumento do número de alunos por turma, num currículo de banda cada vez mais estreita que tenta responder à imposição de exames nacionais e que se alargam a todos os ciclos do ensino básico e secundário. Este seria o tempo de investir num sector que se considera fundamental para que o país seja capaz de enfrentar esta e outras crises da melhor forma possível, ou seja, proporcionar às gerações futuras ferramentas que as tornem aptas a enfrentar os problemas e encontrar soluções. Pelo contrário, assistimos a um atentado concertado ao Estado Social, ao desinvestimento na educação pública tendo esta se transformado num dos principais alvos dos cortes orçamentais do Governo. A aposta na educação tem que ser reconquistada uma vez que esta se apresenta como uma fonte de recursos que nos vai permitir preparar o futuro e interpretar a realidade. Neste contexto impõe-se o debate sobre as políticas públicas de desinvestimento/investimento na educação em Portugal e as suas consequências para a escola e para o futuro do país. Este colóquio constitui uma oportunidade de partilha e de reflexão que contará com a presença de alguns especialistas nacionais na área da educação.

Fernando Correia

Centro de Investigação em Educação
Universidade da Madeira

 

 

VIII Colóquio CIEUMa - O Futuro da Escola Pública

viiicoloquiocieuma

 

 

Apresentação

Embora a escola pública se tivesse inicialmente assumido como instrumento das liberdades de aprender e de ensinar, apresenta-se, na prática, como autoridade educativa, ao serviço do poder político e burocrático, sem descentralização e sem autonomia. Expressa ainda uma ideologia educativa, visto que é o Estado, por via política, que define o projecto educativo, seja ele qual for. Deste modo, as liberdades de aprender e de ensinar asseguradas pela escola pública do Estado, encontram-se invalidadas pelos desígnios de dominação do ensino, por parte de governos, instituições e pessoas. Consequentemente, o sistema educativo público tem vindo a converter-se, gradualmente, num instrumento político de condicionamento das pessoas e só nesta perspectiva se entende a complacência da sociedade face às sucessivas reformas educativas. É consensual que o Estado deve intervir para garantir o direito social à educação. Porém, ao advogar-se titular do direito de ensinar, sob o propósito ideológico de um qualquer poder político, condiciona a credibilidade das suas próprias intervenções.
Sem estabilidade, sistematicamente fiscalizada e sufocada na burocracia, a escola pública parece desvincular-se do desígnio identitário subjacente à sua génese. Impõe-se o debate sobre o futuro da escola pública, avaliando a sua acção no campo do ensino e determinando qual deverá ser efetivamente o seu papel. Este colóquio destina-se a todos os profissionais envolvidos e/ou interessados no processo educativo, e constitui uma oportunidade de partilha e de reflexão que contará com a presença de alguns especialistas nacionais na área da educação.


Alice Mendonça
Centro de Investigação em Educação
Universidade da Madeira

 

VII Colóquio CIEUMa - A escola em tempo de crise

viicoloquio

 

VII Colóquio CIE-UMa - Escola em Tempo deCrise: oportunidades e constrangimentos

 

Apresentação

O VII Colóquio CIE-UMa vai decorrer num tempo (de crise) difícil a todos os níveis e austero para todas as estruturas organizacionais da nossa sociedade. Contudo, este tempo (de crise) pode ser também uma oportunidade para reflectir sobre resultados, criar novas soluções, partilhar constrangimentos e debater ideias. Tivemos em conta todas as condicionantes actuais aquando do planeamento deste VII Colóquio CIE-UMa de modo a tornar todas as actividades deste evento acessíveis à maior parte da população profissional e estudantil interessada em participar na 7ª edição do Colóquio CIE-UMa. É com grande entusiasmo e contentamento que esperamos por si no nosso VII Colóquio CIE-UMa no Auditório da Reitoria da Universidade da Madeira (Praça do Município) nos dias 5 e 6 de Dezembro de 2011 para debater A escola em tempo de crise.

António V. Bento
Centro de Investigação em Educação
Universidade da Madeira

 

O livro reúne quatro conferências e oito comunicações sobre o VII Colóquio CIE-UMa - Escola em Tempo deCrise: oportunidades e constrangimentos

Organizado por António Bento

esc_temp_crise

Publicação do CIEUMa, 2012

 

VI Colóquio CIEUMa - a etnografia da educação

vicoloquio

 

 

Apresentação

O VI Colóquio CIE-UMa pretende debater etnografia da educação, que é a prática etnográfica dos professores investigadores e dos investigadores que interpretam os fenómenos educativos pela lente de uma teoria explícita da educação, mediante imersão nas culturas dos praticantes da educação, sejam essas culturas escolares ou não. Uma prática que acontece por dentro dos fenómenos educativos, que fala do seu interior, na voz dos seus participantes. Não se trata, portanto, de um convite ao olhar de fora para dentro dos fenómenos educativos, muito menos de uma abertura a interpretações fundadas no senso comum.

Por outras palavras, o VI Colóquio invoca uma etnografia específica, entendida como utensílio metodológico, cuja fundamentação epistemológica é a que lhe é conferida pelas suas principais referências, como Lapassade, por exemplo, mas que carece do quadro conceptual das ciências da educação para a devida compreensão e interpretação da informação que recolhe.

Carlos Fino

Centro de Investigação em Educação
Universidade da Madeira

 

O livro reúne quatro conferências e oito comunicações sobre o VI Colóquio CIE-UMa - Etnografia da Educação

Organizado por Carlos Fino

eted

Publicação do CIEUMa, 2012

 

 

"La Educación Prohibida", Estreia Mundial 13 de Agosto de 2012

.

 

 

Fonte: Youtube http://youtu.be/-1Y9OqSJKCc

Sitio Web Oficial: http://www.educacionprohibida.com

Mapa de Proyecciones Independientes: http://proyecciones.educacionprohibida.com/mapa/

 

Outros Eventos

 

Uma das obras mais significativas da pedagogia em Portugal.

Uma antologia de textos escritos entre 1965 e 2011 do fundador do Movimento da Escola Moderna.

«Sérgio Niza é a presença mais constante,mais coerente e inspiradora da pedagogia portuguesa dos últimos cinquenta anos.» António Nóvoa

Organizado por: António Nóvoa, Francisco Marcelino e Jorge Ramos do Ó

sniza

Publicação da Tinta da China, 2012

Núcleo da Madeira do Movimento da Escola Moderna no Facebook

 

Apresentação do livro na FNAC - Madeira Shopping - 1-5-2013

fnac1-5-2013

 

Formação cooperada

uma-mem

 

 

jbrazao@staff.uma.pt

Gabinete 01.81
Tel +351 291 705 204

Contacto da Universidade da Madeira

Reitoria da Universidade da Madeira

Colégio dos Jesuítas - Rua dos Ferreiros
9000-082 Funchal - Portugal

Telef. + 351 291 209 400
Fax + 351 291 209 410

Edifício da Penteada

Caminho da Penteada 9020-105 Funchal

Tel: 291 705000